The Family Space Forum

Ainda não está registado ou não está ligado! Registe-se ou faça o log in!


    Não há um parto sem dor!

    Compartilhe
    avatar
    Admin A
    Admin
    Admin

    Feminino
    Número de Mensagens : 116
    Idade : 33
    Localização : Porto
    Número de Filhos : 1
    Avisos :
    0 / 1000 / 100

    Caixinha das Mamãs : 643
    Reputação : 1
    Data de inscrição : 13/05/2008

    Não há um parto sem dor!

    Mensagem por Admin A em Seg Maio 26 2008, 06:22

    Saiba como ultrapassar as primeiras contracções.

    O limiar da dor é diferente em qualquer pessoa. Quando o parto se inicia, embora existam mulheres que suportam bem as dores das contracções, outras há que têm dificuldade em as enfrentar. Para o conseguirem, existem posturas, massagens e, finalmente, a “abençoada” epidural.

    Para além disso, é importante o lugar onde a grávida se encontra quando surgem as primeiras dores. Também é importante o estado da bolsa de águas. Se a bolsa já se rompeu, deve deslocar-se para o hospital. Caso contrário, poderá optar por algumas posturas “mais cómodas”.

    As primeiras contracções

    As primeiras contracções surgem geralmente em casa e podem passar algumas horas até ao momento de partir para a maternidade. As dores poderão ser difíceis de aguentar, experimente algumas das posturas para as aliviar.

    - Exercício 1 – ajoelhe-se sobre um almofadão e apoie-se numa cadeira.

    - Exercício 2 – “refastele-se” num cadeirão de braços, com os braços estendidos sobre os braços do cadeirão, apoie bem a pélvis.

    Estes dois exercícios ajudam a aliviar as dores nas costas, já que os músculos ficam relaxados.

    Outra forma de aliviar as dores nas costas, consiste em colocar-se de gatas sobre um colchão ou sobre um tapete. Desta forma, o peso que sentia nas suas costas ficará sobre o abdómen.

    Se quiser, pode utilizar este “exercício” para distender o períneo:

    - Experimente balançar-se suavemente para a frente e para trás. Verá que as dores de costas se atenuam e sentir-se-á melhor. Coloque-se de cócoras durante alguns períodos (curtos, devido ao adormecimento das pernas). No entanto, e para sua segurança, deverá ter alguém sentado por detrás de si para o caso de perder o equilíbrio

    Na maternidade

    Depois da sua admissão, é normal que tenha de permanecer na cama, enquanto a dilatação não chega aos 3 centímetros e não lhe é administrada a epidural. Enquanto não lhe é administrada a epidural, e se o médico o aconselhar, poderá “passear” pelo quarto.

    Andar, é um meio de aliviar a dor e desenvolver mais rapidamente o parto. Depois da anestesia terá de permanecer deitada, pois, embora mantenha os movimentos, deixará gradualmente de ter força nas pernas Para aliviar as dores pode ainda colocar-se sobre o lado esquerdo ou semi-deitada.

    Os efeitos benéficos das massagens

    Não é preciso estar grávida para apreciar uma boa massagem e nesta fase, verá como ainda sabem melhor. Não necessita de ir a um profissional para que a massagem tenha o efeito desejado. O massagista pode ser o futuro pai e, o ideal é que as massagens transmitam tranquilidade, compreensão, carinho e muita confiança.

    O futuro pai está desta forma, a aliviar e acalmar a futura mãe e a ser uma ajuda preciosa para o bebé que vai nascer. As massagens devem ser suaves ou mais intensas com a passagem das mãos sobre as costas e a zona lombar. Neste caso, o que realmente interessa é que neste momento doloroso a futura mamã se relaxe.

    Na hora do parto

    Se durante o início do trabalho de parto, as posições que adoptou a ajudaram, agora que está na sala de partos, isso já não é possível. Nas maternidades, hospitais e clínicas, os especialistas optam por uma das duas posições habituais para o parto: semi-deitada ou deitada.

    Para ficar semi-deitada, o encosto da cama fica ligeiramente inclinado. Desta forma é possível, aos especialistas que a acompanham, observarem bem o períneo e trabalharem com comodidade. Esta posição tem a vantagem de, também a grávida, estar bem acomodada e de, mais facilmente, fazer força quando necessário.

    Alguns especialistas preferem que a grávida esteja deitada no momento do parto, pois, é-lhes mais fácil ajudar a extrair o bebé quando é necessária a ajuda dos instrumentos auxiliares (fórceps ou ventosa). Com esta posição, previnem também quaisquer rasgões na zona do períneo.
    Para ajudar o momento do parto, procure a ajuda do seu companheiro e aconselhe-se com o seu médico assistente, com uma parteira ou com o seu instrutor no curso de preparação para o parto. Os cursos de preparação para o parto são ideais para aprender e praticar algumas técnicas para enfrentar as dores e o parto.

      Tópicos similares

      -

      Data/hora atual: Seg Set 25 2017, 21:46